Pineapple

A expedição

Nenhum lugar na Terra é comparável à Antártica. Com um dos ambientes mais hostis do planeta, as expedições à Antártica demonstram o desejo do homem de sair da sua zona de conforto e testar sua capacidade de sobreviver em condições extremas; tudo para experimentar a emoção da descoberta. Temperaturas severas, ventos ferozes, e mudanças meteorológicas imprevisíveis tornam qualquer expedição à Antártica um desafio de alto nível.

Desde 2013, alguns bravos aventureiros ousaram ir até lá com suas bicicletas, enfrentando dificuldades ainda maiores do que expedições de esqui, pedalando por lugares bem remotos.

Agora Leandro quer ir ainda mais longe. Ele tentará a primeira travessia de bicicleta de todo o continente. A expedição terá duração de 55 dias, durante o verão antártico, no qual as temperaturas variam entre -10 °C e -40 °C.

O ponto de partida da expedição é a Plataforma de Gelo Ross. Ele vai pedalar pela Geleira Leverett, cruzar o Planalto Antártico e depois de subir quase 3.000 metros durante cerca de 3 semanas, Leandro alcançará o Pólo Sul. Do Pólo Sul, serão aproximadamente 5 semanas em declive até chegar ao seu destino final, Hercules Inlet, na costa do continente congelado. Ao todo serão cerca de 1.800 km percorridos.

LOGÍSTICA

Uma expedição à Antártica é um empreendimento que requer não apenas resistência física, habilidades específicas e comprometimento, mas também um apoio logístico sério. Isto será provido pela ALE (Antarctic Logistics & Expeditions). A ALE é uma das empresas privadas de logística mais experientes que operam na Antártica, tendo trabalhado para governos, a comunidade científica, e apoiado a maioria das expedições que lá ocorrem.

Leandro terá uma equipe de apoio monitorando o progresso da expedição 24 horas por dia, 7 dias por semana que estará sempre pronta para responder a qualquer emergência.

ENSINANDO DA ANTÁRTICA

O professor Le (Le Laoshi) estará longe de seus alunos, mas a diversão de suas aulas continuará. Leandro estará em contato com seus pequeninos em Xangai durante toda a aventura, com ligações semanais via satélite, do lugar mais frio e isolado do planeta. Uma oportunidade fabulosa de despertar a curiosidade das crianças sobre esta parte do planeta e quem sabe, inspirá-las a um dia tornarem-se exploradores também.